18 de jul de 2013

O sapo e a flor

Postado por Daiana Campos às 7/18/2013 11:08:00 PM


Numa floresta muito grande e cheia de bichos, habitavam várias famílias de animais. Desde insetos e até mesmos leões com suas leoas e filhotes. Todos cuidavam de suas vidas e da comida também. Os macacos eram os mais alegres, pois estavam sempre brincando e pulando de galho em galho, como se fosse uma festa. Os pássaros regiam a orquestra, pois entre tantos gritinhos, urros e barulhos dos bichos parecia mesmo uma grande orquestra. 
Estava um dia o sapo tomando seu banho de sol, quando ouviu que lhe dirigiam a palavra. Logo abriu seus olhinhos procurando quem com ele estaria falando! 
Eis que vê uma linda flor cor-de-rosa cheia de pintinhas... 
Assim estava dizendo ela: - Nossa que coisa mais feia! Nunca vi um bicho tão feio! 
- Que boca tão grande, que pele tão grossa... 
- Parece até uma pedra, aí parada, sem valor nenhum. 
- Ainda bem que sou formosa, colorida e até perfumada. 
- Que triste seria ser um sapo!!! 
O sapo que tudo ouvia ficou muito triste, pois sempre que via a flor, pensava: 
- Que linda flor, tão perfumada, que cores lindas, alegra a floresta! 
Mas a flor agora havia se mostrado dizendo tudo aquilo do sapo. 
De repente surge o gafanhoto saltitante e vê a flor, mas não o sapo.
A flor, quando o percebeu, ficou tremendo em seu frágil caule. 
- Meu Deus, que faço agora? 
Vocês sabem que o gafanhoto gosta de comer as pétalas de qualquer flor que encontre, e ela seria assim sua sobremesa... 
O sapo, quietinho, quietinho, não se mexeu, e quando o gafanhoto se aproximou da flor, nhac... o alcançou com sua língua. 
A flor que já se havia fechado, pensando que iria morrer, abriu-se novamente não acreditando no que havia acontecido. 
Mas dona árvore que desde o início a tudo assistia, falou muito energicamente e brava lá do seu canto: 
- Pois é dona flor, veja como as aparências enganam. Tenho certeza que a senhora gostaria mais do elegante e magrinho gafanhoto. No entanto, veja como ele teria sido tão mau com a senhora! 
Às vezes pensamos e dizemos coisas sobre nossos semelhantes que não são verdadeiras. Precisamos tomar muito cuidado com o que falamos, sabe por que? 
- Não - dizia a flor ainda tremendo de susto. 
- Todos nos somos diferentes, de formas diferentes, e até pensamos diferente. 
- Você sabe que existem também outras formas de se falar? 
- Não. Não sabia - disse a flor espantada com a sabedoria da árvore.
- Pois então minha pequena, da próxima vez que for falar de alguém, pense antes, pois este alguém poderia ser você. 
- Agora agradeça ao seu amigo sapo o favor que ele lhe fez, e também conte aos outros o que aprendeu aqui hoje. 
Com sua vozinha fraca a flor disse ao sapo: 
- Meu amigo, você é, realmente, amigo. Agradeço-lhe ter me salvado do gafanhoto e prometo que nunca mais falarei de ninguém. 
- Aprendi a lição e dona árvore me ensinou também. 

Todos os bichos que estavam assistindo bateram palmas. E assim amiguinhos, aqui fica a lição: somos todos iguais. Existem bons e maus, mas podemos escolher de que lado vamos ficar....




Um lindo texto da escritora Marlene B. Cerviglieri, que trabalha a diversidade. Podemos dizer que é uma fábula ou um conto infantil, que ensina a criança a não fazer julgamentos prévios a respeito da fisionomia ou maneira de pensar de outra pessoa. Parece-me que “certos” adultos necessitem desse tipo de reflexão, pela maneira como criticam todos à sua volta. Mas ainda temos tempo de educar nossos filhos e mostrá-los que existem coisas de maior importância, como por exemplo, conquistar a sua emancipação. 

beijos!

4 comentários:

Leticia on 19 de julho de 2013 19:30 disse...

Esta é uma ótima lição para quem julga por aparências.
A gentileza e amizade não está em um rosto bonito. No coração está a verdadeira beleza.

Lindo texto.


beijos
livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

Néury Queiroz on 19 de julho de 2013 20:27 disse...

ótima estória, vou contá-la ao meu filho
obrigada por compartilhá-la.
http://entreversoseparagrafos.blogspot.com.br/

Daiana Campos on 19 de julho de 2013 22:27 disse...

Brigada meninas!!

Silvana Haddad on 20 de julho de 2013 00:48 disse...

Olá Daiana:
Vim retribuir sua gentil visita lá no meu blog.
Esse post revela que o preconceito e os julgamentos são prejudiciais.
Uma forma deliciosa de ensinar as crianças o que vale a pena, o que é prioridade e o significado da gentileza e amizade.
Bom final de semana.
Bjs.:
Sil
http://meusdevaneiosescritos.blogspot.com.br/

 

CRIATIVA Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos